Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2009

Contatos músicais

Procurando possíveis parcerias pela internet olha só os músicos que encontrei:









Trata-se da dupla Moppy e Witje, que foi adestrada pela fotógrafa Ellen van Deelen, de 51 anos.

Mais informações, vejam a notícia clicando aqui: BBC Brasil

De como decidi cantar na noite

Como prometi no twitter, vim falar sobre a apresentação de sábado.

Na verdade essa história de tocar na noite vem amadurecendo desde o ano passado, quando eu e o meu amigo Vítor começamos a conversar sobre a possibilidade de tocarmos juntos. Eu toco e canto e ele idem, e nossos repertórios são diferentes, daí pensamos que a soma daria um bom resultado. Eu estou mais na área de mpb e rock anos 80; ele já conhece as mais atuais e sertanejo, coisas que o pessoal também pede, dependendo do local. Nós iríamos tocar em uma choperia perto da casa da minha mãe (na época eu morava lá, ainda) em janeiro, mas uma gripe e vários contratempos atrapalharam nossos planos. Dessa época nós só tivemos alguns poucos ensaios e um pequeno repertório montado.


O tempo passou, eu voltei a estudar, ele estava trabalhando muito e a ideia foi ficando adormecida. Aí, há algumas semanas atrás ele conheceu a cantora Eva Pinheiro, que já está a alguns anos cantando na noite, quando esta fazia uma apresentação na empr…

Meu perfil no orkut: tá bonitinho, não tá?

Bem, eu sou o Carlos Augusto, mas os mais íntimos me chamam de Guto. Eu gosto do meu nome e do apelido tbm, mas prefiro que a pessoa me chame pelo nome que conheceu.
Não sei de muita coisa, geralmente me interesso por coisas que tenham significado essencial para mim. Talvez por isso não entenda nada de carros, muito pouco sobre finanças ou economia, mal conheço a cidade onde moro, mas sou capaz de me enternecer com um cartão recebido no aniversário de 16 anos, ou ouvindo músicas que me lembram pessoas queridas, entre outras coisas do tipo.

Sou muito tímido, dificilmente inicio uma conversa e no meio de muita gente eu geralmente fico calado, o que sempre foi um problema na hora de arrumar namoradas, rs. Entretanto, se me torno seu amigo, sou uma pessoa transparente e vc saberá tudo de mim; por isso escolho a dedo meus amigos, pois não sou muito de ter segredos e gosto de confiar inteiramente nas pessoas com quem me relaciono. Sou um amigo fiel e leal e geralmente me torno confidente das …

É nóis na fita, mano!

Amigos, no sábado o point é no Parque dos Bilhares, o Confrade Café Bar, onde estarei fazendo uma apresentação com voz e violão apartir das 20hs. Compareçam, digam que me amam, cantem junto e façam bracinho, tá bom? Até lá!

News

1. Daqui a algumas horas, estarei me apresentando no Confrade Café & Bar,localizado no Parque dos Bilhares bem na entrada pela Djalma Batista. A apresentação de voz e violão, é minha primeira desde que decidi cantar profissionalmente no final do ano passado. Vinha adiando, adiando, e daí resolvi por um impulso começar o quanto antes, mesmo sem pasta de repertório, aparelhagem ou planejamentos de qualquer ordem. Que a força dos acasos me tragam boa sorte!

2. O fato de estar morando sozinho me deu uma tranquilidade e tempo que nunca tive para ler e escrever. O resultado é que as ideias pululam por todos os cantos da mente e qualquer pequeno acontecimento cotidiano já se torna ideia e embrião de um novo texto, seja conto, poema, crônica ou qualquer outro formato que eu venha a utilizar. No momento são dois os principais projetos literários: um conto sobre infidelidade e um romance sobre a amizade de um padre e um adolescente que aspira a vida religiosa. Mais detalhes nos próximos capí…

Ai ai ai...

Se uma mulher cantasse Case-se comigo da Vanessa da Mata pra mim, eu casaria na mesma hora. Aliás se uma mulher cantasse e compusesse como a Vanessa da Mata, eu mesmo pediria em casamento.
Pensando bem, alguém tem o e-mail, celular, orkut da Vanessa da Mata?

A insustentável leveza do ser

Sim, sim, esse é o nome do livro do Milan Kundera. Aliás, livro maravilhoso! Comecei a ler no fim-de-semana e não consigo largar. Veio a calhar com o meu momento. Providência divina? Destino? Sei não. Acho que as coisas estão sempre ligadas. Sempre com algum propósito misterioso.
A vida tem um jeito estranho de nos levar pra onde ela quer. Aliás, vou já criar um post falando sobre isso, que é outro assunto. Vim aqui, agora, pra postar um texto meu que já postei no blog antigo, pois o texto do Kundera me lembrou muito ele. Aí vai:


Um caminho

Ele caminhava: mãos no bolso, cabelo ao vento, cheio de uma liberdade tão plena que chegava a oprimir (porque a liberdade pode ser tormenta para quem não a conquista com luta, suor e sangue). Caminhava, passos lentos, reflexivos como ele todo. Caminhava e era como se não estivesse ali, como se pisar o chão fosse uma opção, como se viver na Terra ou em outra galáxia fosse nada mais que uma opção, tal era a dimensão da liberdade que o aplacava. As pesso…