Pular para o conteúdo principal

Meu perfil no orkut: tá bonitinho, não tá?

Bem, eu sou o Carlos Augusto, mas os mais íntimos me chamam de Guto. Eu gosto do meu nome e do apelido tbm, mas prefiro que a pessoa me chame pelo nome que conheceu.
Não sei de muita coisa, geralmente me interesso por coisas que tenham significado essencial para mim. Talvez por isso não entenda nada de carros, muito pouco sobre finanças ou economia, mal conheço a cidade onde moro, mas sou capaz de me enternecer com um cartão recebido no aniversário de 16 anos, ou ouvindo músicas que me lembram pessoas queridas, entre outras coisas do tipo.

Sou muito tímido, dificilmente inicio uma conversa e no meio de muita gente eu geralmente fico calado, o que sempre foi um problema na hora de arrumar namoradas, rs. Entretanto, se me torno seu amigo, sou uma pessoa transparente e vc saberá tudo de mim; por isso escolho a dedo meus amigos, pois não sou muito de ter segredos e gosto de confiar inteiramente nas pessoas com quem me relaciono. Sou um amigo fiel e leal e geralmente me torno confidente das pessoas, mesmo as não tão próximas, e isso acontece desde quando eu era muito novo. Por isso, acho que inspiro confiança.

Sou indeciso, nunca vou ser eu a decidir, por exemplo, a data, a hora e o local pra onde vamos sair. O máximo que eu consigo é dar duas ou mais opções que eu prefiro, rs.
Sou lento; esse é meu ritmo e já aprendi a me aceitar assim. Sou mais de reflexão que de ação e não sou a pessoa mais indicada para acões que exijam decisões rápidas ou muita iniciativa. Funciono bem quando está tudo programado e bem pensado.
Por outro lado, adoro improvisar quando o assunto é festa entre amigos, passeios e afins. Alguns dos melhores momentos da minha vida ocorreram em festas e passeios improvisados, pois até os contratempos se tornam motivo de risadas depois de superados.

Adoro conversar. Perco noites de sono, mas não perco uma boa conversa. Já amanheci algumas vezes batendo papo, tendo direito apenas a um cochilo antes de ir trabalhar.

Quer me dar presente e não sabe o que? Dê-me um livro ou um CD. É a forma mais fácil de me satisfazer, rs. Já fiquei feliz por ganhar um simples lápis da namorada, pois ela conseguiu dar um valor essencial a ele tornando-o especial. Então é isso: deixe algo como um "campo de trigo" e já me fará feliz.

Teria muitas coisitas mais pra dizer, mas ser alguém é complicado, pois sempre estamos mudando, então o ideal é mudar isso aqui de vez em quando.

Querendo saber mais, me add e travemos conhecimento!

(link pro meu orkut ao lado)

Postagens mais visitadas deste blog

À Belchior

Se as palavras cortam, poeta
Meus versos são um pouco mais
São caniversos suíços
Que trago ao alcance da mão
para qualquer ocasião

(A velha tentação de rimar
pode cegar as lâminas,
mas sigamos em frente)

Trago sempre comigo
Mas raramente lanço mão
Pois que sou aprendiz
E, no seu manejo,
Mais me golpeio e lacero
Do que poderia fazer a outrem

Das cicatrizes que aqui vês
Como esses talhos no peito
Muitas são marcas deixadas
Pelos meu embates,
Minhas tentativas frustradas
De golpear com meus caniversos

Por isso, poeta
Meu canto torto guardo calado
Que de tão torto, feito faca
É minha carne que corta

Nomes engraçados

Oi, gentes!! Olha eu na maior cara dura já furando no segundo dia de BEDA (risos). Tive um domingo massa, cheio de coisas desde o acordar até a hora do sono, então não deu mesmo pra vir. Vou tentar compensá-los de alguma forma até o fim do mês. Vamos ao texto de hoje.
Você já reparou em como os nomes e sobrenomes podem ser engraçados? Sim, sempre tem alguém fazendo piadas com sobrenomes, sobretudo em tempos de shows de comédia standup e piadinhas enviadas pelas redes sociais. Talvez até você mesmo já tenha feito piadas com os nomes de amigos ou colegas da escola e do trabalho. Mesmo assim vou me arriscar a fazer uma gracinha com o tema.
Alguns nomes já são a piada pronta. Pense nas pessoas com sobrenome Pinto, por exemplo. Você que tem o sobrenome Pinto, tem que ter muito cuidado na hora de escolher o sobrenome dos filhos, senão pode sair algo como João Pinto Brochado. Esse pode ficar traumatizado pra sempre com o nome e já ter dificuldades com ereção desde o dia no qual passar a entend…

Vidas possíveis

Novamente o velho dilema entre fazer o que quero e o que é preciso. Minha mente é naturalmente dispersa e meus interesses, ditados pela minha grande curiosidade a respeito de tudo, mudam com rapidez comparável a possibilidade de clicar em links sugeridos quando se navega pela internet. Mas não é só na internet que meus interesses me fazem ficar horas entre filmes, notícias, humor, esportes, etc. Sempre fui assim, mesmo antes de conhecer esse fabuloso labirinto virtual. Eu sempre fiquei dividido entre várias opções por achar que todas tinham um grau aceitável de validade, mas sem saber a qual dar prioridade.
Passando da pura divagação às experiências ou possibilidades reais, eu sempre me mantive meio que num limbo do qual minha vida poderia me levar para qualquer lugar. Eu sentia, por exemplo, que minha vida poderia ser ligada de alguma forma ao futebol, meu esporte preferido e minha paixão desde que me lembro. Pensava que se treinasse bastante, havia boas possibilidades de me tornar um…