terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Sob a luz da Lua cheia

Pessoas, ontem uma lua cheia maravilhosa passeou pelo céu de Manaus.

Eu estava andando distraído em direção à parada de ônibus e quando passava por uma passarela fui pego de surpresa por aquele belíssimo quadro desenhado no céu: a lua estava enorme, brilhante, acima dos prédios, e parecia estar tão perto que era como se eu pudesse tocá-la caso subisse à cobertura deles. Então resolvi parar e contemplar um pouco aquele luar deslumbrante. Fiquei ali tentando silenciar o coração para aproveitar melhor o momento.

Minutos depois, uma senhora aparentando uns 60 anos, de mais ou menos um metro e meio, cabelos longos, ondulados e brancos, com o rosto cansado das muitas batalhas pelas quais deve ter passado, mas trazia um sorriso aberto quando parou para contemplar ao meu lado aquele luar. Depois de um tempo em silêncio, ela disse que gostava muito de contemplar o luar e lembrou o sol nascente e o poente do interior, descrevendo-os e dizendo o quanto gostava da natureza. Gostaria de poder reproduzir as palavras dela aqui para compartilhar a riqueza de um encontro que não durou mais que cinco minutos, mas que veio completar a beleza do luar de e trazer um pouco de uma luz reconfortante à minha noite. Eu fiquei tão deslumbrado com tudo que só pude concordar com ela por meio de um aceno de cabeça. Depois nos despedimos e continuamos nosso caminho.

Não sei quanto à senhora, mas eu saí desse encontro lunar com um sorriso plantado no fundo da alma.