quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Se cada gota de chuva...


Se cada gota de chuva que cai
desce até o solo
e nele se infiltra,
alimentando raízes e
chega ainda mais profundo
em lençóis freáticos e,
em cada poço,
mata mais sede,

Se cada sede que vai
leva mais gente a beber
águas de fontes,
poços,
rios,
suco,
cerveja,

Se cada cerveja que sai
do freezer ao balcão,
às mesas,
ao chão,

Se em cada chão se cai
de bêbado,
de sede,
de fome e
depois se levanta para
um novo porre,
outro poço,
nova ceia,

Se ainda ceia houver
para o faminto,

Se ainda água houver
para o sedento,

Se ainda fome houver,
para a ceia,

Se ainda sede houver
- mais chuva
Bendita seja!