terça-feira, 9 de abril de 2013

BEDA #5 - Da minha preguiça de gente que não pensa


Eu geralmente sou um sonhador, cheio de esperanças de que as coisas vão ser melhores, mas, ultimamente, estou meio cansado desse mundo. Nem tenho mais vontade de entrar no facebook de tanta asneira que tenho visto as pessoas postando lá. E não estou falando de burrice no sentido usual que as pessoas costumam condenar, como tropeços na ortografia, por exemplo. Isso é no máximo um pouco desconfortável, mas passa sem maiores problemas. A pior burrice que se vê por lá é das pessoas que pensam ser inteligentes ou superiores de alguma forma, tentando argumentar sobre assuntos que não passaram pelo crivo da reflexão pessoal sequer por cinco minutos. Gente que decorou algumas frases do senso comum, um trecho da pregação do pastor ou padre, ou até mesmo uma citação que leu no próprio facebook e repete em todas as suas discussões como se fosse o argumento definitivo, aquele que não dá margem a nenhuma contra-argumentação.

Outro dia, por exemplo, compartilhei um texto do Dráuzio Varela sobre a incoerência contida na sentença que afirma ser a homossexualidade antinatural, citando para isso vários exemplos de comportamento homossexual entre animais, especialmente os primatas, nossos parentes mais próximos. Ia além disso para mostrar a irracionalidade do preconceito contra os homossexuais. Daí me vem um indivíduo nos comentários discutir a respeito, ele contra os homossexuais, e num determinado momento da discussão me sai com um “é a época do normalismo esclarecido”(?). Alguém aí já ouviu falar nessa expressão? Pelo menos pra mim foi a primeira vez. Imagino que ela tenha se originado em algum discurso religioso; confesso que fiquei com preguiça de pesquisar, como fiquei com preguiça de discutir com o colega em questão. Fiquei imaginando ele em frente à tela do seu computador com ar triunfante digitando a sua expressão “normalismo esclarecido” e pensando:

- Pronto, venci o debate. Nada do que ele responder pode contra “normalismo esclarecido”. Sou um gênio!

Mas me pergunto se ele sabe do que se trata o tal normalismo. Presumo que não.

Nesse mesmo contexto, outra palavra que virou moda foi ditadura. Quem nunca ouviu falar na tal ditadura gay, que o movimento LGBT supostamente quer instaurar? Chega a ser risível. Dia desses estava acompanhando os comentários a um post do Tico Santa Cruz. Os textos dele sempre geram discussão e ele faz questão de responder alguns comentários pessoalmente, especialmente aqueles que discordam dele, argumentando em defesa da sua opinião. Isso poderia ser considerado um atitude democrática, né, deixar que as pessoas discordem e ainda tentar debater. Mas pra algumas pessoas, o Tico tentar sustentar o que disse no texto incial é “ditadura”. Dá pra acreditar?

Eu respeito quem discorde de mim desde que tenha ao menos a honestidade de pensar – ou ao menos tentar – por si antes de tentar defender algum posicionamento pessoal. Mas não entendo quem esbraveja por puro preconceito, colhendo frases aqui e ali para tentar justificar o injustificável. Pra mim, isso é burrice pura. E só.

P.S.: O ruim de eu ter que postar todo dia, é não ter tempo para pensar num tema, organizar as ideias e trabalhar o texto como gostaria. Por isso, é provável que apareçam por aqui textos mal construídos, mas peço que sejam indulgentes. Um abraço e atá amanhã!