sexta-feira, 12 de abril de 2013

Quisera desfiar o tecido da vida


Quisera desfiar o tecido da vida
e de cada pedaço de fio pulsante
tirar o sumo, apenas - poesia latente
E embriagar-me de tal bebida
Como um bêbado bacante
Para sair logo em seguida
Mais feliz que toda gente
Livre e leve na avenida