sexta-feira, 5 de abril de 2013

Santo BEDA


Vocês sabiam que Beda é o nome de um Doutor e santo da igreja católica? E que além disso é venerado na nas igrejas Anglicana, Ortodoxa oriental e Luterana? O Venerável Beda (672-735) foi um escritor prolífico e gastou seu latim versando sobre diversos temas, como gramática, história, música e (claro!) teologia. É considerado o pai da história inglesa e o primeiro historiador da Europa cristã.


Oi? Não sabiam? É sério?

Nem eu. Na verdade eu só descobri por acaso, pesquisando sobre outro BEDA, esse do qual eu desajeitadamente estou tentando participar agora. Trata-se do Blog Every Day in April, um desafio lançado aos blogueiros de publicar um texto em todos dias de abril, como o nome diz. Eu sei que hoje já é dia 5 e eu já perdi 4 dias, o que já me faz ter perdido o desafio mesmo antes de começar. Não faz mal, pontualidade nunca foi o meu forte. Além disso, não tem um juiz ou banca julgadora pra me condenar, desclassificar ou impedir de escrever no meu próprio blog. Desse modo eu estou ignorando a regra para participar do BEDA, mesmo chegando atrasado.

Talvez eu não ignore a regra completamente. Estava pensando aqui em como compensar esses dias de atraso. Posso postar 2 vezes por 4 dias, seguidos ou alternados, por exemplo. Ou esticar o meu BEDA até o início de maio. Uma terceira hipótese seria eu mudar a sigla para BAEDA – o que não equivale a Beda em latim, que fique claro. Seria o meu Blog Almost Every Day in April (blog quase todos os dias em abril) o que, além de justificar os meus 4 dias de atraso, ainda ainda poderia me resguardar se lá na frente eu deixasse de publicar mais algum dia. Mas relaxem, isso não vai acontecer (eu acho).

De qualquer forma, o santo BEDA veio em boa hora me ajudar a vencer a preguiça mental em que me encontro ultimamente, para vir aqui e tirar as teias de aranha, desempoeirar e dar uma arejada no meu pobre blog. Para o leitor ter uma ideia, se eu conseguir mesmo chegar ao fim do desafio, terei publicado mais posts que nos últimos 3 anos!

Então, mãos à obra. E que a benção de São Beda, o Venerável escritor, me inspire nessa difícil tarefa.

Até amanhã!