segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Não me julgue

Não me julgue
Não sou da sua jurisdição
Sou eu, meu próprio juiz
Quem determina minhas penas
- Que são muitas e pesadas

Não me condene
Porque ninguém
Maior competência tem
Que eu mesmo
Para dosar minhas sentenças

Não me julgue
Não me condene
Ou eu te julgo e condeno
Ao exílio do meu coração
Até que aprendas a me aceitar como sou