News

1. Daqui a algumas horas, estarei me apresentando no Confrade Café & Bar, localizado no Parque dos Bilhares bem na entrada pela Djalma Batista. A apresentação de voz e violão, é minha primeira desde que decidi cantar profissionalmente no final do ano passado. Vinha adiando, adiando, e daí resolvi por um impulso começar o quanto antes, mesmo sem pasta de repertório, aparelhagem ou planejamentos de qualquer ordem. Que a força dos acasos me tragam boa sorte!

2. O fato de estar morando sozinho me deu uma tranquilidade e tempo que nunca tive para ler e escrever. O resultado é que as ideias pululam por todos os cantos da mente e qualquer pequeno acontecimento cotidiano já se torna ideia e embrião de um novo texto, seja conto, poema, crônica ou qualquer outro formato que eu venha a utilizar. No momento são dois os principais projetos literários: um conto sobre infidelidade e um romance sobre a amizade de um padre e um adolescente que aspira a vida religiosa. Mais detalhes nos próximos capítulos. Além disso, recebi o convite de um amigo poeta pra participar de uma zine, com o objetivo único de espalhar literatura pelas escolas da Zona Norte de Manaus e quem sabe contagiar os estudantes com essa pulga atrás da orelha que nos leva a escrever.

3. Amando ler, além do já citado livro do Milan Kundera, 125 Contos de Guy de Maupassant - cujo nome do autor está incluído no título - e Cidade Ilhada, do Milton Hatoum. Aliás, super recomendo os romances do Milton Hatoum - Relato de um certo oriente; Dois irmãos; e Cinzas do Norte - todos vencedores do Prêmio Jabuti na categoria melhor livro do ano. Além disso, iniciei a leitura agradabilíssima do livro Para ler como um escritor, de Francine Prose, pela indicação de um amigo da blogosfera, o Alex. A ideia principal do livro é a leitura atenta (close reading), método pelo qual se pretende ler nos textos a justa colocação das palavras como base principal para entender como o escritor criou os personagens, as falas, os capítulos, enfim, a história, sem recorrer a análises históricas ou sociológicas, mas prendendo-se apenas ao texto em si. Serve tanto a quem quer ser escritor, como a quem quer ser apenas um leitor atento.

Em breve um texto sobre o filme que assisti no domingo, Marido por acaso, uma comédia romântica - sim, eu adoro comédias românticas.

Boa semana a todos!

Comentários

  1. nossa mano, como fiquei feiz de saber dos seus projetos.
    Uau..quria muito ver vc tocar.Um dia eu vejo :)
    Boa sorte maninho!!
    vc tem tudo pra brilhar!!

    ResponderExcluir
  2. Putz Carlito..me informa o horário q é o caminho do meu curso..quem sabe eu não dou um pulinho lá..me avisa tá?
    Xêrinhu gostoso em tu. =)

    ResponderExcluir
  3. Beleza, Carlos! Fico feliz pela audição - muito sucesso!!! - e pela postura que você assumiu diante de sua vida por viver. Também sou fã de Hatoum e Kundera. Quanto à Francine, ainda não li mas chego lá.
    Beijo beijo pra você.

    ResponderExcluir
  4. Vc vai ser sucesso absoluto...
    Eu disse vai ser?
    Não, vc já é!!!

    Beijos...

    Eu te amo!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Deita no meu peito

A arte do encontro

Retorno (mais um)