segunda-feira, 5 de julho de 2010

Meu amigo Acaso

Estou agora no aeroporto Eduardo Gomes esperando a hora de embarcar  no vôo da TAM rumo à Brasília  para de lá fazer uma conexão para São Paulo (Guarulhos). Como quase tudo na minha vida, essa viagem foi apenas minimamente planejada - escolhi os dias de férias e comprei as passagens antecipadamente, além de entrar em contato com meu primo Rafael para arrumar um teto durante minha estada.

Poderia dizer que o refrão "O acaso vai me proteger enquanto eu andar distraído" define bem meu estilo de vida. Claro, sempre garantindo um mínimo de segurança e planejamento, como, por exemplo, o fato de eu ter feito concurso público, que foi uma decisão tomada ao sair do exército. Fora a resolução, não houve muito planejamento ou ordem na execução. Por acaso um amigo meu me avisou de alguns concursos e se ofereceu para pagar a minha inscrição e apostilas, pois sabia da dificuldade financeira da minha família na época. E com esses acasos, acabei passando e tendo minha estabilidade para improvisar no resto. O acaso tem sido mesmo um bom protetor.

Por isso mesmo espero dessa viagem boas surpresas. Os encontros com amigos de comunidades do orkut - nem tão planejados assim -, os amigos do meu primo que provavelmente vou conhecer, os lugares onde ele e esses amigos poderão me levar, tudo isso pode fazer dessa viagem inesquecível.

Dentro da minha margem mínima de segurança, espero que o acaso siga sendo um bom protetor e um bom preparador de boas surpresas.

(Escrito às 2:00 da madrugada do dia 05/07/2010)